Estudante da UESC é premiada em evento internacional

A estudante do sétimo semestre do curso de Agronomia da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), Natália Nunes de Melo, recebeu menção honrosa pelo terceiro melhor trabalho apresentado no 6º Simpósio Internacional de Nutrição de Ruminantes, na cidade de Botucatu, São Paulo, no início de maio. O evento teve como tema “Perspectivas de interação econômico-ambiental na produção intensiva de carne”, reunindo pesquisadores de destaque na área de nutrição de ruminantes e áreas correlatas do Brasil e da América do Norte.

Uesc

Natália Melo, que também é bolsista de iniciação científica, pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (FAPESB), apresentou o trabalho “Cocoa meal in diets for sheep: Nutrient intake”, na forma de pôster, sob orientação da professora bolsista em Desenvolvimento Científico e Regional (DCR) do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)/FAPESB, Alana Batista dos Santos.

O farelo de cacau é um resíduo do processamento das amêndoas do cacau, onde estima-se que são gerados 120 kg de resíduo para cada tonelada de semente de cacau processada na indústria, e consiste no tegumento (invólucro ou estrutura que reveste e protege um órgão vegetal ou parte dele) que envolve a semente. Este é um resíduo que não possui destinação comercial, com riscos potenciais de contaminar o meio ambiente. O resultado desta pesquisa indica que o farelo de cacau possui valor nutricional para ser utilizado em até 100 g/kg da matéria seca das dietas para ovinos em crescimento, por promover melhorias no consumo e na digestão dos nutrientes.

Como a pesquisa apresenta um resultado parcial, mais informações estarão na tese da veterinária Bruna Rayet Ayub, também bolsista da FAPESB e orientada pelo professor José Augusto Gomes Azevêdo, do Departamento de Ciências Agrárias e Ambientais (DCAA), que integra a pesquisa em rede financiada pela FAPESB (Edital PRONEM), coordenada pelo mesmo professor. O grupo LaPNAR/UESC desenvolve pesquisas utilizando recursos regionais, propondo alimentos alternativos para ruminantes, conciliando desenvolvimento sustentável e produção animal, com preservação ambiental para a região sul da Bahia.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.